Exercícios intensos ajudam na perda peso?

Post 39

As pessoas procuram perder peso por diversas razões. Algumas podem ser saudáveis, mas querem diminuir as medidas. Outras estão à procura de soluções para evitar os problemas causados pelo sobrepeso. E há ainda aquelas que precisam emagrecer por causa de condições como diabetes, problemas de coração ou outras doenças associadas ao excesso de peso.

O que esses diversos tipos de perfis têm em comum é achar que quanto mais intenso o exercício, mais rápido elas perderão peso. Será que essa afirmação é verdadeira e basta uma fórmula simples para perder mais peso de forma mais rápida?

A resposta, entretanto, não é tão simples assim. Inicialmente, não. Em geral, é possível dizer que manter sua frequência cardíaca entre 50% e 70% da sua FCMáx. pode facilitar seu gasto calórico e a transformação da gordura em energia. Mas é importante lembrar que a partir dos 70% da sua FCMáx. o gasto energético não vai se basear apenas na queima de gordura, mas também vai utilizar outras fontes de energia (os alimentos e nutrientes presentes no seu organismo).

Isso tudo quer dizer que, quanto mais intenso o exercício, mais energia você vai precisar, e essa energia não virá necessariamente dos depósitos de gordura do organismo. De acordo com essa teoria, quanto maior a intensidade da atividade física, maior a perda de peso. Mais intensidade resulta em aumento de queima de calorias.

Matemática dos exercícios não é tão simples

“Mas existe uma conta à qual é preciso estar atento”, avisa Giulliano Esperança, educador físico e wellness manager. “Quanto mais intenso o exercício, mais você vai precisar de energia. Mesmo que essa energia venha de outras fontes, e não somente da gordura, se o seu gasto energético é maior durante exercícios mais intensos, a porcentagem de calorias gastas também aumenta”, completa.

O especialista cita o exemplo: se a pessoa acrescentar apenas 6 minutos de uma caminhada de 30 minutos, ela aumentará o seu gasto calórico nesta atividade em 20%, ou seja, o aumento na intensidade do exercício pode queimar mais gordura. Perceba que o tempo de duração desses exercícios influencia na conta e na aquisição dos benefícios.

Esperança aponta que essa é uma questão crucial a ser respondida por quem está iniciando uma rotina de atividades físicas. “Entre andar 10 minutos e correr o mesmo tempo, o déficit será maior no exercício mais intenso, por exemplo. Mas ao andar 1 hora em comparação aos 10 minutos de corrida, a balança vai pender para o exercício de menor intensidade. E essa opção por um dos dois tipos de exercícios vai depender da pessoa: ela tem pouco tempo e consegue se engajar em atividades mais intensas? Ótimo. Ela tem um tempo maior e se sente melhor caminhando? Ótimo também”, diz.

“Não é uma fórmula simples, mesmo porque a intensidade do exercício não pode ser medida apenas pelos números, mas pela sensação corporal também. Trabalhar em 60% da FCMáx. pode ser cansativo para alguns e não ser o suficiente para outros. E uma coisa que se deve observar é o sentimento de ‘missão cumprida’, ou seja, a sensação psicológica de que o nível de exercício foi satisfatório, seja depois de uma corrida intensa, seja depois de uma caminhada longa e calma”, observa Esperança.

Para saber mais sobre o assunto, clique em Ler Post…

Post 21 - b Por Ênio Rodrigues,  do portal ‘O que eu tenho?’, parceiro Track&Field

Equilíbrio é fundamental

Então o segredo está em equilibrar intensidade e duração dos exercícios, não adianta se exercitar até perder o fôlego e depois parar por 5 minutos, por exemplo. Equilíbrio significa que seu corpo precisa ser respeitado também. Um desequilíbrio em alguma variável dessa equação pode levar a sérios problemas de saúde (e uma rotina de exercícios deve ser o significado inverso, ou seja, de boa saúde).

Outra coisa que você precisa estar atento é que não adianta fazer exercícios se você não modificar seus hábitos alimentares (leia um pouco mais AQUI e em outras matérias do canal “Nutrição”). O seu peso é resultado de uma conta simples: o número de calorias ingeridas menos o número dessas calorias gastas com atividades físicas. Além disso, não espere milagres. Uma rotina de exercícios deve ser planejada em longo prazo: se você desistir na segunda semana, jamais verá os benefícios aparecerem.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *